CUIABÁ

ARTIGOS

O CONHECIMENTO E A ARTE DE ENSINAR

Publicado em

ARTIGOS

Dizemos que sabemos alguma coisa se temos uma opinião formada, ou uma visão, sobre ela. Esta opinião ou visão é algo muito próprio de cada pessoa. Não há como transferir para as outras. É como um sentimento.

 

É por isso que CONHECIMENTO NÃO SE TRANSFERE, AJUDA–SE A CONSTRUIR. Cada um de nós desenvolve o seu, como fruto da familiarização com o meio, com o que se deseja conhecer ou com o que se convive. Assim é o CONHECIMENTO. É algo que se adquire.

 

Ensinar o que sabemos para alguém não é transferir esse saber, mas sim, modelar no outro uma visão sobre isso que sabemos. O sucesso dessa tarefa depende da clareza e da consistência da nossa visão. Se temos clareza do que sabemos, falamos com clareza, e claras serão as ideias formadas por aqueles que nos ouvem. A isso podemos chamar de  A ARTE DE ENSINAR.

 

Um bom professor é aquele que tem um boa visão daquilo que precisa ensinar; é aquele que pensa com clareza sobre o que sabe, fala com clareza. Por outro lado, aquele que ouve entende claramente, desenvolve uma visão clara e constrói o seu CONHECIMENTO.

Leia Também:  A montanha vai parir um rato

 

Prof. Sidney Farina

Fundador, Professor e Diretor da ESCOLA DO FARINA

 

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

ARTIGOS

Professor é diferente de Educador!

Publicados

em

Educação é coisa de berço, vem de casa. Varia muito de família para família. É um processo que tem início nos primeiros dias de vida, segue por toda a infância, toda a juventude e até a idade de adulto e a velhice. É coisa que nunca termina. É um conjunto de orientações passadas pelos Pais, Parentes, Amigos, enfim, não é uma coisa que tem momento para acontecer, é uma coisa da vida. No processo educativo aprende–se boas maneiras, bondade, crença, amor e um sem número de coisas que só o tempo permitirá adquirir. A Escola pode ter participação nesse processo, e tem, mas de uma forma muito velada, e em nem tudo a Escola pode participar, pois muitas dessas orientações são de COMPETÊNCIA EXCLUSIVA DA FAMÍLIA, a Escola NÃO PODE e NEM DEVE INTERVIR.

 

Neste ponto é importante distinguir a EDUCAÇÃO MORAL da EDUCAÇÃO INTELECTUAL. A Escola é responsável por grande parte da EDUCAÇÃO INTELECTUAL. Digo grande parte porque também o Intelectual depende da pessoa, ela busca na leitura, na sua participação nos eventos informativos (Fóruns, Congressos etc.), mas cabe à Escola os Compêndios Básicos da Linguagem, da Matemática e das Ciências da Natureza e Sociais. A educação intelectual é um Ciclo bem definido. Com um contorno que o limita, limite este que não pode ser transgredido. Tal transgressão, via de regra, é desastrosa.

Leia Também:  A montanha vai parir um rato

 

Prof. Sidney Farina

Professor de Física e fundador da Escola do Farina

 

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CIDADES

POLÍTICA

MULHER

POLÍCIA

MAIS LIDAS DA SEMANA