CUIABÁ

ESPORTES

Quem deve ser o novo técnico do Cuiabá?

Publicado em

ESPORTES

Na última quarta-feira (11) 0 Cuiabá foi eliminado da Copa do Brasil nos pênaltis para o Atlético-GO após empatar em 0x0 no tempo normal. Com o resultado o Dourado deixou de avançar para as oitavas de final da competição e de receber o prêmio de 3 milhões de reais, além disso o técnico Pintado foi demitido e o auxiliar fixo do clube, Luiz Fernando Iubel, irá comandar a equipe até a chegada do novo treinador, mas quem será o contratado?

A diretoria do Dourado tem como objetivo não ter um “medalhão” comandando a equipe, apostando sempre em nomes emergentes ou mesmo de uma prateleira abaixo dos grandes nomes. Outro perfil procurado pela direção é que o profissional venha sozinho, uma vez que o clube não abre mão de sua comissão fixa.

Analisando os nomes disponíveis no mercado que se enquadram neste perfil buscado, chegamos aos seguintes profissionais:

Fábio Carille

Carille foi demitido recentemente do comando do Athletico-PR depois de apenas 21 dias comandando o Furacão. Tem o perfil de ser um técnico novo, não tão badalado e que possui apenas o Leandro Silva como auxiliar que o acompanha desde os tempos de Corinthians. Pelo momento atual vivido onde não fez bons trabalhos no Santos e no Athletico-PR, poderia ser um dos favoritos, uma vez que se enquadra na política salarial do Dourado e tendo apenas um auxiliar não seria um empecilho cogitar a sua contratação.

Enderson Moreira

Enderson foi campeão da última Série B comandando a equipe do Botafogo, e foi demitido do Glorioso por desejo do proprietário John Textor e não por baixo desempenho. Enderson é experiente e sabe trabalhar com equipes emergentes, foi assim no Goiás e também no Fortaleza. Possui apenas um auxiliar, o ex-jogador Luís Fernando Flores, pelo perfil estudioso e bom gestor de grupo, seria neste momento, o nome ideal para comandar o Dourado na Série A.

Leia Também:  Prefeitura de Cuiabá publica resultado de licitação que garante melhoria no sistema viário urbano

Sylvinho

Desde que deixou o Corinthians, o técnico Sylvinho foi cogitado no Athletico-PR antes da chegada de Felipão no clube da baixada. Se enquadra perfeitamente no perfil procurado pelo Cuiabá. Um técnico jovem, promissor e que não possui uma comissão técnica que o acompanhe nos trabalhos em que já fez. Seria um nome que poderia agradar à direção do auriverde, porém poderia encontrar restrições com o torcedor. E pelo elenco ter alguns ex-corintianos, o trabalho poderia ser facilitado pelo conhecimento de ambos os lados.

Marcelo Chamusca

Chamusca foi o técnico do Cuiabá com maior aproveitamento desde 2019. Deixou o clube ainda no meio da Série B de 2020, ano do acesso, com mais de 67% de aproveitamento. Conhece o clube, conhece a cidade, porém a forma da qual deixou o Dourado ainda repercute entre torcedores e até mesmo em parte da diretoria que se sentiu traída pelo treinador quando deixou o clube rumou ao Fortaleza naquele ano. Mesmo com esse panorama, não deixa de ser um nome para comandar o clube no restante da temporada.

Lisca

Lisca já foi cogitado no Cuiabá após a saída de Alberto Valentim no ano passado. Um técnico que busca sempre jogar de forma ofensiva e intensa, a começar pelo comandante na beira do gramado. Lisca é outro profissional que se enquadra no perfil buscado pela diretoria e tem apenas um profissional que o acompanha pelos clubes em que trabalha, o auxiliar Marcio Hann. Lisca seria um nome forte e de personalidade para comandar a equipe, traria respaldo e organização tática, porém há de se considerar o fato de não aceitar interferência em seu trabalho, o que poderia atrapalhar sua convivência com o diretor de futebol Cristiano Dresch.

Thiago Larghi

Larghi é um dos técnicos da nova geração, iniciou como técnico principal no Atlético-MG e teve uma passagem curta pelo Goiás em 2020, está sem clube desde então. Ainda inexperiente na função, porém muito estudioso e trabalhando em um ambiente sem tanta pressão do torcedor poderia até repetir o trabalho do também novato Maurício Barbieri do Red Bull Bragantino.

Leia Também:  Mutirão da Prefeitura de Cuiabá e Energisa vai remover de postes fiação inservível de operadoras de telefonia

Rodrigo Santana

Outro técnico com o perfil de Thiago Larghi é Rodrigo Santana, que também iniciou no Atlético-MG. Teve passagens por Avaí e Coritiba, clube que deixou em dezembro de 2020, estando sem clube desde então.

Marquinhos Santos

Marquinhos levou o América-MG até a fase de grupos da Libertadores e foi demitido após a primeira rodada do Campeonato Brasileiro deste ano. Cogitado recentemente para assumir o Guarani, não chegou à um acordo com o Bugre e poderia ser um nome avaliado pelo Dourado. Outro profissional que não possui uma comissão técnica que assuste o Dourado.

Jorginho

Desejo do torcedor do Dourado até pelo trabalho realizado na temporada passada, o cuiabanista lamenta até hoje a não renovação de seu contrato. A volta do auxiliar Luiz Fernando Iubel para o Dourado deu esperanças ao torcedor pela volta do tetra campeão, porém em negociações com o Guarani, Jorginho disse aguardar uma proposta do exterior nas próximas semanas, o que poderia atrapalhar um retorno para o Cuiabá.

Felipe Conceição

Felipe Tigrão, como era conhecido nos tempos de jogador, já foi procurado pela diretoria do Dourado em um passado recente, e não apenas por uma vez. É um perfil que agrada aos dirigentes do Cuiabá, e que neste momento se encontra sem clube desde que foi demitido no mês passado pelo Náutico. Nas outras vezes em que foi procurado, Conceição estava empregado, agora, livre pode ser um dos alvos do Cuiabá.

E você torcedor, quem você gostaria de ver comandando o Dourado?

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

ESPORTES

Segunda Divisão MT: Semifinais definidas

Publicados

em

Mixto tem o melhor ataque da competição com 18 gols. Foto: Gilmar Ramos/Olho No Esporte MT

A última rodada da Segunda Divisão Mato-grossense 2022 definiu os confrontos das semifinais. No grupo A, a equipe do Araguaia até tentou ligar os secadores, mas de nada adiantou e a Princesinha do Pantanal colocou suas duas equipes na luta pelo acesso à Série A de 2023.

O Cacerense jogando em casa goleou o Poconé por 4×1 e garantiu o primeiro lugar do grupo, com isso irá enfrentar a equipe do Campo Novo que garantiu a vaga ao vencer o Sinop no Gigante do Norte por 1×0. A outra vaga do Grupo A ficou com o Cáceres, que fora de casa venceu o Primavera por 1×0 e agora vai encarar o Mixto, líder e melhor campanha da primeira fase.

O Mixto aplicou mais uma goleada ao vencer o Operário FC por 6×1 para um público de mais de 1.500 pessoas e uma linda festa no Dutra.

A Federação Mato-Grossense irá divulgar as datas e horários das partidas, que serão definidas em ida e volta. Confira os confrontos da semifinal:

Cacerense x Campo Novo

Mixto x Cáceres

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Cuiabá estreia na Copa do Brasil sub-17 com portões abertos para a torcida
Continue lendo

CIDADES

POLÍTICA

MULHER

POLÍCIA

MAIS LIDAS DA SEMANA